quinta-feira, 11 de março de 2010

E na outra noite, ele falou assim:

.

Na tua fronte, boca e mão
Achei, em Primavera intensa,
Tão casta e fina sedução
Como a encontrei na Renascença.

Tu já vivias noutros tempos,
Contorno sedutor de bela
Flore em alegres paramentos
Que Botticelli pôs na tela.

A tua voz também dobrou
O coração do jovem Dante
Que ao te ver vivenciou
O Paraíso por instantes.

Quão uma nuvem branca
Na eçevação celeste,
Alva, bela e distante
Lá estás, Elizabeth.

A nuvem vai-se ignota,
Sem ti, lá nas alturas
Mas por teus sonhos segue
Até a noite escura.

Quem pode AMAR é feliz!


[citando, Hermann Hesse]


Depois, ele cantou pra eu dormir:
http://www.youtube.com/watch?v=cHptK8k8VkQ


Chico Buarque canta, EU TE AMO


*

4 comentários:

leonel disse...

Eis aí uma inesquecível noite... quem não poderia chegar aos céus com tamanha diversidade do amor...

Triunfo!

Leo disse...

Meu bem, você não existe!
tudo que faz é tão encantador,
mágico, saio bem daqui, saio inspirado. e volto sempre. :)

Mais Beijos, só pra ti.

Lua disse...

tao doce, tão suave seu blog.Adorei!

beijos!

AMÉRICO, Tassyane disse...

É lindo e doce. Acalma a alma trazendo paz. É encantador.