domingo, 4 de julho de 2010

E na outra noite, ele falou assim...

Que horas são?
É escuro.
Quase as três.
Parece que não torno a fechar os olhos.
O pastor da aldeia faz estalar o chicote
À alvorada.
O vento soprará frio na janela
Que dá para o pátio.
E estou só.
Não é verdade!
Com toda a onda penetrante
Do teu ser puro,
Tu estás comigo.


[citando, Boris Pasternak]


Depois, ele cantou pra eu dormir
http://www.youtube.com/watch?v=QS0FudINNEg


Celso Fonseca e Mafalda Veiga cantam, EU NUNCA PENSEI


*

Um comentário:

Moni. disse...

Que lindo, Fê...

Nas nossas intensidades, abarrotadas-em-ser, nunca, nunca mesmo estamos sós...

Beijo, beijo!